Idosos necessitam ter ainda mais atenção com a hidratação

Pessoas com mais de 60 anos sofrem uma diminuição do número e da sensibilidade de receptores corporais que controlam a sede. Sem perceber, eles sentem menos vontade de beber água – mas o corpo continua necessitando de uma boa quantidade de líquidos par que todo o organismo funcione bem. Assim, os idosos acabam sendo mais suscetíveis à desidratação.

Essa alteração no organismo do idoso, faz parte do processo natural de envelhecimento; portanto, menor reserva hídrica. Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água; os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.

Segundo os especialistas na área da saúde, o consumo correto de água ajuda também a afastar problemas de constipação (intestino preso), uma das síndromes que mais atrapalham a saúde da terceira idade. O Ministério da Saúde sempre recomendou aos idosos a presença de alimentos com fibras nas refeições para que eles não sofram com a prisão de ventre. No entanto, é necessário ingerir fibras e água também. A recomendação da água vem junto, pois ela deve ser consumida ao longo de todo o dia para que o organismo funcione corretamente. Fazendo isso, a desidratação não aparece

Veja como elaborar a alimentação do idoso, as necessidades nutricionais mudam com a idade.

Existem muitas recomendações do que é uma alimentação saudável, mas o básico é comer de forma diversificada e colorida. O que quer dizer isso? A alimentação do idoso deve conter uma variedade de alimentos e de todos os grupos nutricionais que inclui frutas, legumes e vegetais, grãos integrais, leites e derivados desnatados ou com baixo teor de gordura, carnes magras, aves, peixes, feijão, ovos, sementes. Além disso, a alimentação do idoso deve comer alimentos com um baixo teor de gorduras saturadas e gorduras trans, pouco sal e pouco açúcar.

Importante lembrar que a alimentação do idoso não é só fonte de nutrientes e calorias, mas é fonte de prazer, de convivência e de experiências. Assim as refeições devem ser prazerosas, agradáveis, seguras. Ajudar a preparar uma boa refeição é também uma forma de expressar cuidado, carinho e aconchego.

Fomos criados desde pequenos sabendo que a hora de comer é especial. Com a idade isso pode ser mantido. Se seu familiar já não prepara mais as refeições (no caso das mulheres) ou nunca as preparou (boa parte dos homens) é importante envolvê-los na escolha do cardápio. Preferências na alimentação se devem a histórias de vida, a cultura da família, e a lembranças. Isso ajuda a manter a motivação para fazer das refeições um momento agradável e de socialização.

× WhatsApp