Idosos devem ter acompanhamento de um fisioterapeuta

Idosos devem ter acompanhamento de um fisioterapeuta

Com a proximidade da terceira idade, é natural que o corpo se torne mais frágil e surjam algumas doenças consideradas graves como problemas cardíacos, dores musculares e nas articulações.

É justamente por isso que pessoas com mais de 60 anos devem ter acompanhamento de um fisioterapeuta. Nesses casos, além de tratamento, a especialidade também serve como prevenção de novos males, agregando qualidade de vida para o idoso.

Pelo processo de envelhecimento, ossos, tendões e músculos ficam mais frágeis. É normal. A fisioterapia preventiva pode evitar problemas ou atuar prevenindo sequelas, como após um AVC.

O tratamento fisioterápico ajuda, por exemplo, na correção de posturas viciosas, que dificultam as atividades diárias do idoso. Além de ajudar o paciente a recorrer menos ao uso de medicamentos.

A fisioterapia preventiva é uma alternativa para o exercício físico. Quando associada a outras terapias, como pilates e acupuntura, a fisioterapia ajuda no controle da insônia, da pressão arterial e até da depressão.

– Arte e Cuidar, atendimento integral equipe multiprofissional. Agende uma visita.

Exercícios físicos fortalecem os músculos

Arte e Cuidar destaca que um idoso forte ou fraco depende muito mais do uso dos músculos ao longo da vida do que do próprio envelhecer. Subir e descer escadas, levantar da cama e caminhar sozinho são atividades diárias que não podem ser proibidas pela família, mesmo que a pessoa tenha pouca força nos braços e pernas. Atividades assim ajudam na capacidade cardíaca e respiratória, na manutenção da força e da massa óssea, além de diminuir os riscos de AVC e de mortalidade por doenças crônicas.

Segundo a Arte e Cuidar, Incluir na rotina exercícios físicos, sejam eles em academias, aulas de Pilates e ioga, ou qualquer outra atividade que o idoso goste, melhora os benefícios para a saúde. Os de resistência, que usam o peso do próprio corpo ou mesmo halteres, são ainda mais indicados pelos especialistas, pois a melhora da força é significativa. Isso não deixa de lado os exercícios aeróbicos, como caminhadas e corridas, que atuam na capacidade cardiorrespiratória, especialmente entre os hipertensos e diabéticos.

× WhatsApp